Demanda do mercado turístico: e-commerce em crescimento

O e-commerce no Brasil

Atualmente é evidente que o e-commerce (comercialização de produtos e serviços pela internet) ganhou espaço na rotina dos consumidores, mas você sabe o quanto esse mercado cresce no Brasil por ano?

Segundo a 38º edição da pesquisa Webshoppers (2018), da Ebit, no primeiro semestre de 2018 o comércio eletrônico faturou R$23,6 bilhões, quantia 12,1% maior se comparada ao mesmo período do ano anterior.

Outro estudo, o E-Commerce Radar 2018, avaliou esse crescimento em 13,5%.A 4° edição da pesquisa Perfil do Consumidor Online, realizada pela Paypal e Ipsos, estimou que as vendas online no Brasil aumentaram 21% de 2016 para 2017 e projeta que elas cresceram mais 19% em 2018.

Só em 2018, foram 52 milhões de brasileiros realizando compras online. Sabe o que isso significa? Que metade da população brasileira com acesso à internet comprou online no ano.

De fato, o e-commerce continua em ascensão.
Por que esses números estão crescendo?

84% dos consumidores pretendiam comprar online em 2018, segundo a E-Consulting. Dentre os motivos estão a comodidade, segurança, confiança e agilidade. 

O comércio online transformou o consumo de roupas, alimentos, passagens aéreas e até medicamentos. A tecnologia possibilita que a compra de produtos e serviços seja realizada em minutos com o esforço mínimo de alguns cliques na tela de um celular ou computador.

As pessoas conseguem comprar uma geladeira com cartão de crédito sem sair de casa ou adquirir um passeio por Minas Gerais e, na mesma hora, receber o voucher por e-mail. É tudo instantâneo.

A cada vez que uma inovação facilita um processo, como a compra de um eletrodoméstico ou de um ingresso, cresce a exigência de que outras coisas possam ser adquiridas da mesma maneira: com a agilidade do pagamento online.

O e-commerce cresce conforme a demanda do consumidor que, ao perceber como seu tempo pode ser otimizado, começa a exigir mais praticidade das empresas e do varejo.

Empreendedores de sucesso enxergam essa demanda do consumidor como uma oportunidade e investem no e-commerce. 
O que o turismo ganha com isso?

Os empreendedores do turismo não ficam de fora. Segundo o relatório Web Shoppers 38, o turismo foi o segundo setor de maior crescimento no mercado online em 2017, representando 31,3% do volume financeiro total.
O setor arrecadou R$ 35,1 bilhões no ano, aumento de 17,8% em relação a 2016.

Outro dado apontado na pesquisa mostrou que o uso de smartphone para reserva de passeios online aumentou 28% em 2017. 

Os números já dizem muito. Com um crescimento estimado de 15% ao ano a expectativa para o futuro do e-commerce de turismo é muito positiva. 
Qual a tendência para o futuro?

Os jovens de hoje cresceram com seus dispositivos eletrônicos na mão e têm mais facilidade com a tecnologia do que as gerações anteriores. Daqui para frente a tecnologia terá um papel ainda mais significativo na rotina dos turistas.

Estamos observando um crescimento de viajantes que montam seus roteiros por conta própria, principalmente entre as novas gerações. 
52,3% dos estrangeiros que vem ao Brasil por lazer pesquisam as informações para a viagem na internet, dado apontado na 4ª edição do Boletim de Inteligência de Mercado no Turismo (BIMT),  elaborado pela Rede de Inteligência de Mercado no Turismo (RIMT).

Com as informações encontradas no Google e nas redes sociais e aplicativos que funcionam como agências de turismo online (OTAs) o viajante ganhou liberdade para viajar a sua maneira.

As OTAs oferecem a certeza de uma reserva segura com a possibilidade de pagamento online por cartão ou boleto.

Se repararmos na velocidade com a qual OTAs como o AirBnB, Booking e Trivago cresceram nos últimos anos e a importância que elas tomaram, dá pra ter noção do quanto o turismo mudou.

A tendência para o futuro é a digitalização dos processos burocráticos, como a reserva de um passeio, tornando eles mais práticos.

É difícil prever o que vem pela frente, mas observando os rumos que o setor turístico está tomando fica mais fácil de adivinhar. Ao que tudo indica o e-commerce de turismo vai crescer nos próximos anos.
Você está preparado?
Como começar

Os dados não mentem e todas as pesquisas apontam para a mesma direção: a compra de pacotes e passeios pela internet vai crescer nos próximos anos. O importante é começar, por isso separei dicas que vão te ajudar:

Tenha um site responsivo
Ter um site é essencial. Nele você pode disponibilizar todas as informações necessárias sobre a agência e os serviços para transmitir confiança aos viajantes. A falta de presença digital faz com que seja difícil encontrar sua empresa na internet e assim os viajantes não vão lhe conhecer. Consequentemente não fecharão negócio com você.Site já é obrigatório. A novidade é o “responsivo”, nem todo site tem essa característica, mas deveria ter.

Responsivo significa que um site é tão bom para navegar na tela de um celular como na de um computador. Você não precisa criar dois sites diferentes. Um site responsivo é programado de uma vez só para funcionar em dispositivos móveis e outros. A maior parte das plataformas de publicação e hospedagem de sites, como WordPress e Wix, já criam sites responsivos automaticamente.

Tenha seu próprio e-commerce de turismo
Agora que já entendeu a relevância do e-commerce na atualidade, o próximo passo é agir e começar a vender seus pacotes online. Existem algumas maneiras de ter o seu e-commerce de turismo e só uma delas é garantia de sucesso: um sistema que te oferece suporte adequado e cuida dos detalhes para você. Afinal você não precisa pensar em tudo sozinho.

O sistema de reservas online da EZ Travel já está pronto para ser implementado no seu site. Dentro de 24 horas ele está no ar e pronto para funcionar. Não cobramos desenvolvimento, manutenção ou atualização do sistema. Ele vive em constante evolução, sendo adaptado para demanda dos parceiros e do mercado.

O sistema permite que seu site aceite pagamentos em tempo real, pelo cartão de crédito ou boleto, e que o consumidor reserve uma data e horário para te visitar. Além disso, também oferece um painel de controle para administrar as vendas e reservas online. Nesse mesmo painel é possível controlar as vendas feitas fora no sistema, como vendas realizadas pelo WhatsApp ou e-mail e até mesmo gerar cobranças online.

Divulgue seus serviços na internet
Se você chegou aqui já tem meio caminho andado. Depois de ter um site responsivo e vender seus passeios por meio dele, o próximo passo é investir em visibilidade na internet, ou seja, aparecer para o consumidor.

A internet é um canal de comunicação muito eficiente e existem diversas maneiras na qual você consegue divulgar seus produtos. O Facebook e o Instagram, por exemplo, são as redes mais usadas pelo brasileiro. Investir neles para alcançar mais pessoas é uma ótima ideia.

Outro canal interessante é o Google Ads, que permite que você anuncie seus pacotes em sites e no Youtube ou apareça no topo nos resultados de pesquisa.

Mantenha seu site atualizado
Os produtos mudam e você deve deixar essas mudanças claras para o viajante que visitar seu site. Informações desatualizadas são capazes de quebrar a confiança e segurança do consumidor com você. Tenha certeza que seu site acompanha a evolução do seu negócio.

Outra dica boa é colocar imagens bonitas de seus pacotes. Para seus clientes as fotos são decisivas na escolha de um passeio, destino ou entre você e seu concorrente.

Monitore os resultados
Agora que você vende online e divulga seus serviços, nesse momento, suas vendas devem estar crescendo. Continue o bom trabalho e monitore os resultados de suas campanhas na internet e a das suas vendas online. É nessa etapa que você mapeia os pontos fracos e fortes das suas campanhas e enxerga caminhos para melhorar.

Uma boa pedida é estabelecer indicadores, acompanhá-los toda semana ou todo mês e depois analisá-los comparando com resultados anteriores. Por exemplo:
Indicador: Vendas Online
Periodicidade: Por mês

Ao avaliar as vendas online por mês você pode criar um gráfico e observar se as vendas crescem ou diminuem. Se elas crescem, o que sua equipe está fazendo de certo para alcançar esse resultado? Continue fazendo. Se diminui, que pontos podem ser melhorados para mudar a situação?

Além de monitorar as vendas online, você deve compará-las com a quantidade de visitas que o seu site teve, uma boa ferramenta para conseguir esse dado é o Google Analytics. Ao dividir a quantidade de acesso ao seu site pelo total de vendas feitas pelo site, no mesmo período de tempo, você obtem a sua taxa de conversão. Por exemplo, se você recebe 100 visitantes no seu site e realiza 10 vendas online por mês, sua taxa de conversão é de 10%.

Seu objetivo então deve ser aumentar essa taxa sempre. Por isso mantenha-se atualizado nas novidades do setor para impactar da maneira certa os viajantes.

Agora que você tem os dados e informações ao seu favor, basta colocar em prática. Não esqueça que é imprescindível se planejar e não tenha medo de apostar no novo. Se você chegou até aqui está no caminho certo! 

Saiba como EZ Travel pode ajudar a sua empresa

Coloque seus passeios e serviços à venda no seu site em menos de dois dias e sem custo de desenvolvimento com EZ Travel

Copyright 2019 © All Rights Reserved