Sebrae lança e-book para retomada do turismo em áreas naturais. Baixe!

Após vários meses amargando resultados negativos devido às medidas de contenção do novo coronavirus, o setor do turismo enfim parece estar pronto para retomar as atividades. Felizmente a tendência hoje é que isso de fato aconteça, pois as pessoas já demonstram mais segurança para voltarem a viajar, desde que cumprindo os protocolos de segurança para evitar a disseminação do vírus. Ou seja, o campo já está se abrindo novamente e essa é a hora de as empresas de turismo em áreas naturais se prepararem para a retomada.

Mas como fazer isso de maneira segura, nesse momento que ainda se mostra tão delicado? O SEBRAE desenvolveu um trabalho de orientação, focado no turismo em áreas naturais. Trata-se de um guia para as empresas que atuam nesse seguimento de mercado para que saibam como se preparar para não perderem a oportunidade de abraçar esse público que quer voltar a viajar. O objetivo, portanto, é preparar o empreendedor para que este seja capaz de atender à demanda dos seus clientes, deixando-os seguros para utilizarem os serviços da empresa.

infografico retomada turismo area naturais

Material inclui um infográfico que pode ser baixado e impresso para ser exibido no seu estabelecimento

Orientações para os empresários do turismo em áreas naturais

O momento atual pede que as empresas de turismo aprendam a se reinventar. Depois de passar tempos difíceis com a pandemia do novo coronavirus, todos os seguimentos da sociedade foram unânimes em dizer que era preciso rever os costumes antigos e tomar medidas de prevenção contra o vírus. Uso de máscara, álcool gel e hábitos rigorosos de higienização são exemplos. Detalhes que antes passavam despercebidos de repente se tornaram cruciais para as pessoas. E se as empresas não se adequarem a isso, fatalmente irão perder clientes.

Foi para atender a esse público que o SEBRAE criou esse guia para os empresários do setor. Pois para garantir que os clientes utilizem os serviços da empresa antes de tudo é preciso dar-lhes a confiança de que os protocolos de segurança estarão sendo cumpridos a risca, sem faltar nenhum deles. Porque está cliente estará se cuidando e o mínimo que esperará da empresa é que seja cuidadosa também. Pois assim se evitará uma nova de disseminação do vírus. Um cuidado realmente necessário em qualquer circunstância.

Já a razão para a escolha do turismo em áreas naturais se deve à tendência apresentada pelas pessoas. Muitas estão dispostas a viajar para o litoral, pontos turísticos, cidades históricas, etc. Mas outras tantas têm manifestado interesse em viajar para destinos de áreas naturais. E isso o Brasil tem de sobra, mas para que essas pessoas decidam realmente ir a esses locais é necessário que os ambientes estejam prontos, preparados para essa nova realidade. Como? Vamos a esses detalhes agora!
Orientações do SEBRAE para a retomada segura das atividades de turismo em áreas naturais

A primeira coisa que o SEBRAE salienta é que esse momento é importante e por isso carece de muito cuidado por parte dos empresários do setor. E por isso adverte: é indispensável conhecer os decretos locais (municipais e) ou estaduais) que estão regendo esse processo, assim como as normas oriundas do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde). Pois há uma série de protocolos que obrigatoriamente devem ser cumpridos e o empresário que não o fizer poderá ter sérios problemas. Entre estes estão por exemplo as regras sobre lotação reduzida, uso de itens de segurança, sanitização dos ambientes e muitas outras.

EZ Travel

Trata-se, antes de tudo, de um processo que o SEBRAE procura auxiliar para que os empresários tenham um norte e saibam como iniciá-lo com segurança, a fim de se resguardar juridicamente e sejam capazes de mostrar aos seus clientes que eles estarão seguros ao escolherem determinado local para se acomodarem durante a viagem.

Quatro dicas para os empresários do de turismo em áreas naturais

No documento que encaminhou aos empresários do setor de turismo em áreas naturais o SEBRAE elencou quatro dicas importantes para que os mesmos façam um processo de retomada das atividades de maneira segura. Essas estão descritas e brevemente explicadas abaixo, para conhecimento de todos a quem possa interessar.

  • Adequar seu negócio à nova realidade do mercado: o mundo mudou muito depois da pandemia do novo coronavírus e o mercado do turismo em áreas naturais precisa se adequar a isso. O respeito aos novos costumes deve estar em primeiro lugar.
  • Comunicação da empresa e do destino ao qual faz parte: está em jogo, além do cumprimento das regras, fazer os clientes perceberem que haverá segurança total para ele quando se decidir por utilizar os seus serviços. Para isso, a comunicação é muito importante. Seu setor de marketing precisa atuar fortemente para mostrar que o seu empreendimento cumpre com todas as regras para contenção do novo coronavírus. Isso deve ser feito em escala global, mas especialmente na região onde seu negócio está instalado, pois as pesquisas recentes indicam que as pessoas estão tendenciosas a fazer viagens curtas, mais próximas de suas casas. Isso porque elas estão preferindo usar o carro para suas viagens.
  • Controle de entrada e saída de grupos: essa é uma questão de ordem prática. Para garantir a segurança dos visitantes, é necessário controlar e entrada e saída deles nos ambientes comuns. Em todos eles, pois não se pode descuidar em momento algum. Inclusive a ABNT reformulou em 2020 a norma técnica que fala sobre o turismo de aventura – caminhada. Está é a norma 15505-1:2020, que os empreendedores do setor de turismo em áreas naturais precisam necessariamente conhecer.
  • Atendimento em grupos menores e distanciamento de 1,5 m: a quarta dica também é de ordem prática e diz respeito ao atendimento das pessoas. A ideia é ressaltar que as atividades, mesmo feitas ao ar livre, devem ser com um reduzido número de pessoas. E que existam meios de garantir que estas fiquem a no mínimo 1,5 m de distância umas das outras.

Essas quatro dicas do SEBRAE vão de encontro às reais necessidades dos empreendedores do turismo em áreas naturais e por isso devem ser analisadas e colocadas em prática na sua integralidade. Elas foram minuciosamente pensadas para auxiliar os empreendedores nas tomadas de decisão em referência à retomada segura de suas atividades empresariais.

Checklist para o ambiente do seu empreendimento

O SEBRAE ainda orientou os empreendedores a utilizarem a sinalização visual para se comunicarem com os usuários do sistema. Isso consiste em elaborar os protocolos de segurança (aderir a eles), implementá-los e baixar os modelos de placa para serem afixadas nos mais diversos locais. Essas placas servirão como uma espécie de checklist. Sempre que o usuário for a determinado local, será delicadamente advertido sobre as regras para utilização daquele ambiente. Tal sinalização irá demonstrar para o mesmo que o seu empreendimento está preocupado com o bem estar de todos e lhe dará maior segurança de utilizar seus serviços por mais tempo e também mais vezes.

Esse modelo de abordagem tem sido utilizado em diversos empreendimentos e o resultado sempre é bastante positivo. Muitas pessoas (na verdade a grande maioria) costumam ler as placas e se adequar às exigências sem resistência. Um excelente exemplo são os mais displicentes, que podem sair do quarto e esquecer a máscara de proteção facial. Ao sair no corredor e ler uma placa lembrando que o uso do acessório é obrigatório, estes voltarão para buscá-la sem que seja necessário alguém chamar-lhes a atenção.

Se você se interessou e quer saber mais sobre o assunto da retomada segura das atividades, basta acessar o site do SEBRAE e baixar todo o material. É necessário ser cadastrado e estar logado.

Saiba como EZ Travel pode ajudar a sua empresa

Coloque seus serviços à venda no seu site em menos de dois dias e gerencie todas as suas reservas em um só lugar

Copyright 2020 © All Rights Reserved